5 de set de 2007

Como diria Elis: “Eu quero uma casa no campo”

Gustavo quer trocar de videogame porque seus amigos compraram o Playstation 3.
Karina não quer mais seu aparelho de MP3 Player, e deseja agora o MP5.
João já trocou de celular este ano, mas não irá resistir ao novo modelo com câmera fotográfica de 3.2 MP.
Rafael conversou com a esposa, e juntos, decidiram comprar vários eletrodomésticos em 24 parcelas.
Fernanda deixou de tirar férias e utilizou o dinheiro na compra de um aparelho de TV de plasma.
Alice investirá suas economias na terceira cirurgia plástica.

Assim vamos comprando, consumindo, trocando, adquirindo, consumindo, comprando, adquirindo, trocando, consumindo, trocando, adquirindo, comprando ...

Infelizmente, não é muito difícil visualizar essas situações no dia-a-dia. Hoje mesmo, encontrei um amigo e falei sobre um programa de apresentação de fotos que estou precisando, aí ele comentou que tinha um, comprado há mais de dois anos, mas nunca havia instalado, portanto nem sabia se era legal e se supriria minhas necessidades.

Claro que em seguida solto a exclamação: O que?????? Você comprou esse programa há dois anos e ainda não instalou, porque comprou então?

Ele disse que é apaixonado por tecnologia e estava viciado em programas de venda pela TV. Um dia, vendo a propaganda do tal programa, achou fantástico e nem questionou se de fato precisava, apenas ligou e comprou!

Que fique bem claro, não sou contra tecnologia e nem tão desprendida das coisas materiais assim, apenas considero um exagero desejar sempre o último modelo de celular,
e ter como grande objetivo de vida o consumo exacerbado. Felizmente, atitudes como essa não recuperam auto-estima, não amenizam o sofrimento da solidão e muito menos estimulam a socialização...

Um dos grandes problemas potencializados pelo consumismo é a agressão ao meio ambiente. Compramos um novo produto, mas nem nos preocupamos em planejar o que fazer com o antigo, verificar se pode ser aproveitado por outras pessoas ou descartar em lugares corretos. A cada troca de material, novas árvores são derrubadas, rios poluídos, matas queimadas e desmatadas, resíduos despejados na natureza, criando um círculo vicioso de consumo e poluição.

A doação também é outro hábito que ficou muito longe de nossa realidade, contraditoriamente, porque com o consumo em alta, deveríamos exercitar melhor o espírito de solidariedade.

E enquanto isso:
Valquiria deseja o que Márcia tem, e esta planeja comprar o mesmo modelo de Alberto, que enlouqueceu ao saber que Alessandra fora a primeira a adquirir o lançamento, porém que não apresenta um bom desempenho e será trocado pelo novíssimo design que chegou às prateleiras dos Estados Unidos essa semana ...

Nenhum comentário: